Retrospectiva 2020

Livros 2020

2020 foi, definitivamente, um ano inesperado. Planos foram minados e todos tivemos que nos adaptar à nova realidade. Lá em março, quando a quarentena teve início, admito que acreditei que aquilo fosse durar apenas cerca de um mês e que depois já estaríamos de volta à rotina normal. Não preciso dizer para ninguém que eu estava redondamente enganada. Este ano era para ter sido o ano da minha formatura da faculdade e do curso técnico de ballet. Nada disso pôde acontecer (em parte, por uma escolha minha também – era o que parecia a melhor decisão e eu ainda acredito que foi). Essas coisas ficarão para 2021. Continuar lendo “Retrospectiva 2020”

Dash & Lily

AAAABay8xmSjyVeFAEQ6ahXABWcY99xgP5CJqPqrbfk1VN8m_I6iBcRzvpf6YJEcNXj6KeUVzEWsauaeU0piymkKxnN8LIBx

O que é o Natal para você? Uma época mágica, que faz florescer o amor, uma data especial para passar com a família e pessoas queridas? Para Lily, é a melhor parte do ano! Já na visão de Dash… Bom, é a época mais detestável do ano. Estou falando de Dash e Lily, uma nova série da Netflix, baseada no livro O caderninho de desafios de Dash & Lily, escrito por David Levithan e Rachel Cohn.  Continuar lendo “Dash & Lily”

Meu ranking dos livros da série “Harry Potter”

File_000

Eu nunca fui daquelas pessoas que acham que livros são para serem lidos uma única vez e que depois eles perdem a graça, pois já não há mais a curiosidade em saber o que acontecerá na trama. Pelo contrário, eu adoro reler livros que gostei (e como a minha memória não costuma ser das melhores, sempre tem pelo menos um pouco do fator surpresa presente). A primeira vez que li um livro da série Harry Potter foi em 2000, quando A Pedra Filosofal foi publicado no Brasil – eu tinha uns 9 anos. E a partir de então, fui acompanhando a história e aguardando ansiosa por cada lançamento. O sétimo e último título saiu em 2007, mas de tempos em tempos eu gosto de reler toda a saga.  Continuar lendo “Meu ranking dos livros da série “Harry Potter””

Uma breve história do ballet clássico

A dança faz parte da vida do ser humano desde a pré-história, tendo passado por inúmeras evoluções até chegar aos dias de hoje – mas sempre se mantendo presente. Afinal, ela é movimento, é comunicação, é expressão. Acredita-se que o homem primitivo dançava para evocar as forças da natureza ou em rituais, por exemplo. Mas, com o tempo e o desenvolvimento das civilizações, a dança também passou por mudanças. Diferentes culturas deram origem a diferentes tipos de dança, com seus próprios intuitos e características. Continuar lendo “Uma breve história do ballet clássico”

A sangue frio

“Estava tonto demais, atordoado demais, para sentir toda a maldade daquilo. O sofrimento. O horror. Estavam mortos. Uma família inteira. Gente boa, simpática, gente que eu conhecia – todos assassinados. Eu precisava acreditar, porque era mesmo verdade.”

photo-output

Romance de não-ficção. Foi assim que Truman Capote denominou o seu trabalho em A sangue frio, livro em que ele conta toda a história por trás de um brutal assassinato acontecido em Holcomb, uma cidadezinha no Kansas, em novembro de 1959. Trata-se do homicídio de quatro membros da família Clutter, dentro de sua própria casa, pelos criminosos Perry Smith e Dick Hickock. Continuar lendo “A sangue frio”

3 filmes românticos de Natal que estrearam recentemente na Netflix

Este ano voou e já estamos quase no Natal! E a Netflix já começou a lançar em sua plataforma vários títulos que celebram a festividade. Como eu amo comédias românticas e filmes bem água com açúcar, ficam aqui 4 dicas de longas pra assistir se você também já entrou no clima de fim de ano:

 Missão Presente de Natal

Continuar lendo “3 filmes românticos de Natal que estrearam recentemente na Netflix”

Memórias suscitadas pela arte

O post de hoje é para falar sobre um vídeo lindo que viralizou recentemente. Ele mostra Marta C. González, que foi diretora, coreógrafa e primeira bailarina de sua própria companhia. Mas, quando este momento foi gravado, em 2019, ela estava em uma casa de repouso na Espanha, tendo que conviver com o diagnóstico de Alzheimer.

*As imagens da bailarina jovem, dançando no palco, são apenas ilustrativas. São de Uliana Lopatkina e não da própria Marta. Continuar lendo “Memórias suscitadas pela arte”

Venha ver o pôr do sol e outros contos

” – Mas é esse abandono na morte que faz o encanto disto. Não se encontra mais a menor intervenção dos vivos, a estúpida intervenção dos vivos. Veja – disse apontando uma sepultura fendida, a erva daninha brotando insólita de dentro da fenda -, o musgo já cobriu o nome na pedra. Por cima do musgo, ainda virão as raízes, depois as folhas… Esta a morte perfeita, nem lembrança, nem saudade, nem o nome sequer. Nem isso.”

Lygia Fagundes Telles é considerada uma das mais importantes escritoras brasileiras, tendo recebido diversos prêmios literários no decorrer da sua carreira – inclusive o Prêmio Camões, em 2005, que tem como objetivo consagrar autores de língua portuguesa pelo enriquecimento literário e cultural proporcionados pelo conjunto de sua obra. Membro da Academia Paulista de Letras e da Academia Brasileira de Letras, a romancista e contista ainda conta com livros publicados em diversos países. Continuar lendo “Venha ver o pôr do sol e outros contos”

Abusado

“Optei por usar os codinomes ou apelidos conhecidos dos mais íntimos como forma de contar as histórias de crimes sem precisar mutilar a verdade. Durante os quatro anos de produção do livro, muitos deles foram presos, torturados, mortos sempre de forma brutal. A experiência reforçou meu repúdio à cultura da punição perversa, contra quem já nasceu condenado a todas as formas de injustiça.”

img_8518

Rio de Janeiro, bairro de Botafogo, uma das mais conhecidas favelas da zona sul carioca. Esse é o cenário retratado por Caco Barcellos em Abusado: O dono do Morro Dona Marta. Em seu terceiro livro, o jornalista mostra o outro lado das histórias de violência que marcaram o Rio de Janeiro e o morro Dona Marta: ele leva o leitor para dentro da favela.  Continuar lendo “Abusado”

4 lições importantes do filme “Patch Adams – O amor é contagioso”

AAAABeLY-nblrs2N8W-HNPR2OdOlUNvz8vXjR-Tg04ze_5mLX4qfYTILd5kSCRhPShjbZxBHceCeMMZPA9_PDsTopus1t3UZ

Baseado na história real de Patch Adams, o longa tem início quando Hunter Adams (Robin Williams) decide internar-se, voluntariamente, em um sanatório após uma tentativa de suicídio. Contudo, lá ele percebe a forma fria e distante com que os profissionais tratam os seus pacientes e descobre, também, a sua vontade própria de ajudar os outros. Com isso em mente, ele ingressa na faculdade de Medicina, onde – infelizmente – continua a presenciar o mesmo tipo de tratamento sendo reproduzido, seja pelos docentes, pelos alunos, pelos demais profissionais da saúde. Continuar lendo “4 lições importantes do filme “Patch Adams – O amor é contagioso””